Ibama dá início ao período de defeso da lagosta no Rio Grande do Norte

Defeso vai até o dia 31 de maio de 2019 e os pescadores que desrespeitarem a regra ficam sujeitos a multas, além de penas de até três anos de detenção.



Lagostas foram apreendidas no Recife durante período de defeso — Foto: CPRH/Divulgação
Lagostas foram apreendidas no Recife durante período de defeso — Foto: CPRH/Divulgação

 

Começou no dia 1º de dezembro no rio Grande do Norte, e no restante do litoral brasileiro compreendido entre o Amapá e o Espírito Santo, o defeso da lagosta. Nesse período as espécies mais procuradas como a “Vermelha” (Panulirus argus) e a “Cabo Verde” (Panulirus laevicauda) têm sua captura proibida para proteger o período de reprodução.

O defeso vai até o dia 31 de maio de 2019. Os pescadores que desrespeitarem a regra ficam sujeitos a multas de R$ 700 a R$ 100 mil mais R$ 20 por quilo do produto irregular, além de penas de até três anos de detenção.

Durante o defeso, restaurantes, bares, peixarias, distribuidoras de pescado e quaisquer outras empresas que comercializem lagostas devem declarar seus estoques do crustáceo ao Ibama. O prazo legal para a apresentação do documento preenchido é a sexta-feira (7). O descumprimento da norma também sujeita os comerciantes às mesmas multas aplicadas aos pescadores.

 





Buscar

Siga-nos

Enquetes

Nenhuma enquete encontrada.

Parceiros

Publicidades



Associação de Radiodifusão Barreto FM | Todos os direitos reservados
radiobarretofm@bol.com.br / (84) 3637-0030